Entre Anjos e Demônios

Forum gratis : Fórum destinado ao sistema de RPG storyteller Demônio a Queda para jogos Play By Fórum. Narradores e Jogadores ativos. Sistema de Exp e evolução de Personagem. Seja um Anjo ou um Demônio em uma busca pela decisão do Juizo Final.
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
avatar
Vinah
Lammasu
Lammasu
Data de inscrição : 29/04/2017

MensagemAssunto: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Sab Jul 08, 2017 6:08 pm




Após Kamuriel se estabelecer como Nora Vanger, o caído agora busca informações sobre o seu passado. Através de um ritual conduzido por Alice, Kamuriel obtêm recordações do local de um confronto durante a época da Guerra da Ira. Na ocasião, seu grupo liderado por Origon, e tendo como membros Lhaylah e Golgohat, enfrentaram um grupo de anjos legalistas liderado por Galadiel. Uma lembrança angustiante, pois mesmo que o grupo de Kamuriel houvesse vencido o embate, seu grupo havia sido desestruturado, pois Golgohat se perdera em meio a um acesso de fúria. E agora, com essas informações em mãos, Kamuriel está prestes a encarar e buscar o que restou de seu passado.

Nota: Essa side quest é uma continuação da antiga crônica "Demônio: A Queda- São Paulo - Resquícios da Guerra" mestrada pelo Vinah e tendo como jogador o Kamuriel.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Vinah
Lammasu
Lammasu
Data de inscrição : 29/04/2017

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Sab Jul 08, 2017 11:26 pm

Parque Richmond 18:00 hrs.



O local não parecia o mesmo de antigamente, não havia quase nenhum traço em comum. As antigas árvores imponentes, com troncos tão grossos que seria necessário cinco homens para abraçar, agora já não existiam mais. Tudo havia dado lugar para uma forma mais decadente, até mesmo as árvores haviam sido afetadas. No entanto, apesar disso, no aspecto da humanidade, as arvores do bosque ainda eram grande, de modo que havia uma mata fechada dentro daquele Parque. O pico de neve que outrora escondera o rebanho humano havia sumido, e nem mesmo havia sobrado um resquício sequer. Qualquer pessoa que passasse em frente ao Parque Richmond como Claire e Nora faziam agora, não iriam notar nada de especial. Porém, Kamuriel sabia que aquele local era o mesmo em que tinha acontecido aquela batalha contra Galadiel. A sensação de familiaridade era impossível de não ser sentida.

O motor do carro diminuiu o barulho a medida que Claire reduziu a velocidade. A caída, ex-companheira de Kamuriel no passado, dirigia com cautela enquanto começava a falar.

– Aqui? Tem certeza, Kamuriel? Aqui não há montanhas e muito menos neve... Poderia ter se modificado tanto assim? - Claire olhou pelos vidros do carro, e notou que a rua em frente ao parque estava vazia. A noite estava chegando, e o vento começava a agitar as folhas das árvores no bosque. - Isso é tão diferente do que eu me lembro.

Claire não parecia duvidar de Kamuriel de fato, tanto é que mesmo Claire tendo um compromisso, ela reduziu a velocidade do carro para que o caído pudesse ter a certeza absoluta se aquele lugar fora palco da batalha. Agora com a velocidade do carro reduzida, Nora teve uma noção melhor sobre o parque Richmond.

O Parque Richmond era um local grande, conhecido na cidade de Long Branch por ser um ponto de encontro entre alguns atletas profissionais e amadores do esporte, principalmente corrida e bicicleta. O parque em si era um complexo composto por várias ruas, um lago central, e uma parte mais afastada ao norte do lago onde se encontrava uma espécie de floresta mais densa. Da rua em frente ao parque, Nora podia ver apenas algumas árvores e algumas placas, indicando que o local era seguro para a prática de esportes. Na memória humana de Nora, não havia nenhuma lembrança de ter ouvido que aquele lugar era perigoso. Na verdade, era ao contrário. O parque Richmond era conhecido por exalar um perfume doce durante a parte da manhã, e um cheiro mais abrandado na parte da noite. Seja como for, a popularidade do parque era inegável.

Enquanto Nora podia perceber os detalhes do parque, Claire esperava a reação de Nora, pois era claro que ela também tinha interesse no passado, se aquele local fosse mesmo o da antiga batalha.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Kamuriel
Admin
Admin
Data de inscrição : 10/05/2017
Idade : 24

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Dom Jul 09, 2017 12:00 am

Comparando aquele ambiente com o que vira naquele ritual, era mesmo de quase descrer que estivessem no mesmo lugar. Kamuriel perdeu algum tempo observando o ar da sua própria Criação que estava a vir, tudo o que ela representava e transmitia, fizera tudo muito bem e com muito orgulho de poder dizer que aquela atmosfera era sua.

O Caído continuava a olhar atentamente para cada canto percebendo que Lhayla diminuía a velocidade para que ele pudesse observar melhor. Nora ainda estava com o capuz preto, uma expressão pensativa e desanimada, olhava para a janela com o vidro fechado e o fraco reflexo de sua expressão no mesmo. A cotovelo direito estava apoiado no braço da porta do carro e a mão apoiando o queixo. Guardava uma faca no cós da calça e outra estava embaixo da manga esquerda do blusão de moletom preto. Estava com medo de que algo pudesse acontecer ali. Aquele era um cenário antigo de uma batalha, um lugar que não era importante apenas para Kamuriel mas também para Golgohat, foi o dia em que se viram pela ultima vez e Kamuriel estava quase certo que seu mais antigo e mais próximo irmão poderia querer sua cabeça por tê-lo impedido de desobedecer a ordem e esmagar Galadiel. Vira algo assim nos olhos de seu irmão aquele dia.

Será que Golgohat estaria livre e viria procurar esse local também? Será que era ele mesmo quem estava conspirando contra a Inspiração da Noite e usando Nora como âncora para essa conspiração? Ou era outra pessoa? Seja lá quem for, provavelmente é um Caído também e não se importou em mencionar o nome da Inspiração da Noite para que ele estivesse ciente que estava sendo caçado, ou então esse conspirador cometeu um deslize pequeno de grandes proporções.

Se chegasse o momento... Kamuriel conseguiria invocar toda aquela crueldade e sede de sangue que fora portador outrora para usar a seu favor numa batalha? E mesmo que conseguisse, deveria?

Seus pensamentos foram interrompidos por Lhalya


Lhayla escreveu:
– Aqui? Tem certeza, Kamuriel? Aqui não há montanhas e muito menos neve... Poderia ter se modificado tanto assim? - Claire olhou pelos vidros do carro, e notou que a rua em frente ao parque estava vazia. A noite estava chegando, e o vento começava a agitar as folhas das árvores no bosque. - Isso é tão diferente do que eu me lembro.


- É sim. O mundo mudou muito desde aquela época, os mares separaram-se em continentes, ilhas se formaram, a situação climática mudou muitas vezes. Está tudo diferente, mas tenho certeza que é aqui, e lembro também que foi em algum lugar por aqui que a Espada de... Bem... Do nosso oponente se perdeu.

Kamuriel não queria falar o nome de qualquer Celestial, Lhayla sabia de quem estariam falando, naquela época Galadiel parecia ter sido convencido por Origon e estava confuso quanto a que lado deveria enfrentar e que lado deveria apoiar, mas as coisas era muito diferentes daquela época, até mesmo os próprios Caídos estavam diferentes, a Hoste também deve estar, se ainda existir.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Vinah
Lammasu
Lammasu
Data de inscrição : 29/04/2017

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Dom Jul 09, 2017 1:07 am

Parque Richmond 18:00 hrs.

Claire parou o carro totalmente quando Nora falou sobre a espada, mas ainda sim ela manteve o automóvel ligado. O Volante vibrava nas mãos de Claire, enquanto ela olhava para o Parque Richmond. Seu rosto era fácil de ser lido, ela claramente pensava no que poderia estar perdido naquele local. Ela parecia tentar tomar uma decisão.

- Será que ainda restou algo? - Ela disse numa voz perdida, ainda olhando para as árvores agitadas pelo vento. - Será que ainda resta algo, do nosso passado, perdido por ai? - Ela caiu num silêncio após isso, e logo voltou a si e olhou para Kamuriel. - O que acha que devemos fazer? Sinto que meu corpo pede a vingança contra meus assassinos, mas tenho a sensação que o poder do ritual possa durar a noite toda. Talvez, nós podemos passar de carro pelo parque, apenas para um reconhecimento rápido. O que acha disso?

A pista de acesso para o parque estava vazia, apenas o vento se mostrava presente naquela noite. A pista era de asfalto, da largura de dois carros, pois dali também havia acesso a um pequeno estacionamento para os frequentadores do parque pararem. A medida que se adentrasse no parque, certamente as ruas diminuiriam.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Kamuriel
Admin
Admin
Data de inscrição : 10/05/2017
Idade : 24

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Dom Jul 09, 2017 1:31 am

Kamuriel não esperava a parada súbita de Claire ao volante, de modo que quando a parada foi feito Nora virou-se para Claire com os dois olhos bem abertos evidenciando a surpresa.

"What the hell???"

Claire escreveu:
- Será que ainda restou algo? Será que ainda resta algo, do nosso passado, perdido por ai?-

- O que???

Nora perguntou visivelmente impressionada, não contava nem um pouco que Claire fosse pensar...

Claire escreveu:
O que acha que devemos fazer? Sinto que meu corpo pede a vingança contra meus assassinos, mas tenho a sensação que o poder do ritual possa durar a noite toda. Talvez, nós podemos passar de carro pelo parque, apenas para um reconhecimento rápido. O que acha disso?

... Sim... Ela pensou nisso... Nora olhou para frente pro vazio, com quem procurava um jeito legal de dar uma resposta grossa sem de fato ser grossa.

- Olha... Eu acho muuuuuito difícil a gente conseguir achar alguma coisa desse tipo. Já se passaram... Sei lá... A existência toda, desde aquele acontecimento? Se tivesse algo pra achar que nós, com nossa capacidade atual, que não é muito diferente de pessoas comuns, pudesse achar, os próprios humanos já teriam achado. Além do mais nossos corpos vão se cansar ao longo da noite, o ritual pode durar a noite toda mas a Nora e a Claire não.

Então Kamuriel olhava para o vidro e seus olhos adentravam fundo mata adentro e até mesmo as ruas do local procurando... Qualquer coisa... E a mesma sensação de que talvez se a sorte gigantesca estivesse ao lado dos dois... Só talvez... Esse reconhecimento rápido possa ter algo... Minimamente impactante.

- Mas... Bem, a vingança é sua, quem sabe... Até encontremos algo, ou revivamos algo...

Havia um olhar de esperança em Nora ao fundo, mas uma esperança muito, muito incerta, parecia que ela mesma estava tão indecisa quanto Claire, queria poder acreditar que encontrariam algo, mas a razão não estava muito a esse favor.

- Acho que talvez seja melhor você decidir.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Vinah
Lammasu
Lammasu
Data de inscrição : 29/04/2017

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Dom Jul 09, 2017 1:33 pm

Dali de onde estavam, Nora Vanger não conseguia ver nada mais do que árvores agitadas sob o vento noturno. Mesmo se esforçando para encontrar algo, nada foi possível, nem mesmo uma breve sensação que ali havia algo errado. As ruas estavam desertas, e não havia sinal de vida nenhum, nem mesmo os animais pareciam presentes. Claire também parecia prestar atenção no local, tentando encontrar algo, mas logo ela se dispôs a responder os comentários de Nora.

- Você tem razão. Nós não estamos prontas para isso. - Claire riu. - É bom estarmos juntos de novo. - Ela sorriu para Kamuriel, mas logo voltou a sua atenção ao parque. - Não devemos encontrar nada, e talvez seja melhor até assim. No entanto, já que estamos aqui, tão perto, acho que é uma boa oportunidade para ver se há algo esquisito, e até mesmo para informar a Origon. Tenho certeza que ele vai ficar curioso sobre esse local, e vai pedir os detalhes. E eu não quero ouvir aqueles conselhos agora como ele costumava fazer na nossa vida antiga. - Claire começou a mover o carro, e o direcionou para a entrada do parque Richmond. O carro movia-se devagar, mas logo após alguns segundos, a dupla já estava cruzando o faixada de entrada do local. - Pronto. Não vai demorar muito, e logo sairemos daqui, apenas uma volta.

E com isso, o breve reconhecimento do parque teve início. Assim que entraram, a primeira coisa avistada foi um estacionamento de carros vazio e uma construção destinada a administração do parque, onde havia alguns panfletos de informe fixado, e um deles possuía um mapa desenhado.

Mapa:
 

Claire acabou parando para pegar um panfleto, e o entregou para Nora.

- Vamos dar uma volta até a Fonte de água, e de lá a gente saí daqui. Acho que já será o suficiente.

Spoiler:
 

Claire não esperou Nora responder, e começou a mover o carro pelo pequeno caminho do parque. Era uma rua estreita e rudimentar, perfeita para uma caminhada num dia de domingo, mas ali a noite, as poucas luzes que tinham lançavam uma coloração insuficiente, de modo que Claire teve que reduzir ainda mais para não errar o caminho e sair da pequena estrada. O local era bem verde, as  arvores ali eram finas e delgadas, com folhas verdes bem vivas. Em algum momento, Nora conseguiu sentir algo diferente, uma espécie de perfume adocicado e excitante. Era um perfume de rosas, mas algo muito mais intenso. E após esse cheiro ser sentido, duas imagens se projetaram na mente de Kamuriel.

(A imagem do anjo é Galadiel)

Imagens:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Kamuriel
Admin
Admin
Data de inscrição : 10/05/2017
Idade : 24

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Dom Jul 09, 2017 3:23 pm

A Noite agia, sua Criação estava presente e tudo aquilo era esperado em conjunto com a solidão. Kamuriel aproveitava cada sensação que aquele cenário trazia pois era o seu trabalho agindo. Todo aquele mistério, todo aquele devaneio que nada mais poderia simular, até mesmo o medo, tudo estava perfeito, se havia algo que nunca mudara e nunca mudaria era a sua marca na Existência.

O apreço de Kamuriel logo foi cortada por Lhayla.

Claire escreveu:
- Você tem razão. Nós não estamos prontas para isso. - Claire riu. - É bom estarmos juntos de novo. - Ela sorriu para Kamuriel, mas logo voltou a sua atenção ao parque. - Não devemos encontrar nada, e talvez seja melhor até assim. No entanto, já que estamos aqui, tão perto, acho que é uma boa oportunidade para ver se há algo esquisito, e até mesmo para informar a Origon. Tenho certeza que ele vai ficar curioso sobre esse local, e vai pedir os detalhes. E eu não quero ouvir aqueles conselhos agora como ele costumava fazer na nossa vida antiga. -

Nora dava uma risada e fazia uma voz grave, imitando o que lembrava da voz de Origon naquela época em claro tom de deboche:

- " Lhayla, muitas das verdades que temos dependem de nosso ponto de vista"

E continuou a dar risada com a piada.

Claire escreveu:
- Pronto. Não vai demorar muito, e logo sairemos daqui, apenas uma volta.

- É, já estamos aqui mesmo...

Kamuriel tornou a procurar com os olhos de Nora as coisas que poderia reconhecer. Eles entraram e passaram por um estacionamento e a casa da administração do parque, primeiramente Kamuriel teve uma ideia... Quem sabe naquele lugar deveria ter algum escrito informando de algo bizarro e secreto no parque? As câmeras não seriam problema, Nora estava de capuz de moletom era só manter seu rosto baixo e tambem estava com seu canivete suíço, mas deixou para dar essa ideia a Lhayla depois, não sabia se ela iria concordar ou não, era melhor deixar esse arrombamento para caso não achassem nada ali a primeiros olhos.

Logo passaram por um local onde haviam panfletos com mapa do parque, Claire pegou um panfleto e Nora pediu um segundo para o caso de terem que se separar.

Claire escreveu:
- Vamos dar uma volta até a Fonte de água, e de lá a gente saí daqui. Acho que já será o suficiente.

Nora apenas concordou com a cabeça, sem olhar e perceber que Claire nem tinha esperado resposta e já seguia para lá.

Já estavam a caminho, a estrada emitia várias emoções da noite, mistério, desconfiança, medo, insegurança, mas também admiração, curiosidade, ansiedade. Seu "ar" estava repleto ali e era um cenário para muitos tipos de acontecimentos mas o que vinha na cabeça da Nora mais do que tudo era apenas uma coisa.

Imaginação de Nora:
 

Nora não conseguiu segurar a risada que veio subitamente com a imagem em sua cabeça.

- HAHAHAHAHAHA!!!!

Provavelmente Lhayla acharia estranho e esboçaria aquilo de alguma forma, e Nora diria:

- HAHAHA... Nada não... Lembrei de uma piada, deixa pra lá, não é importante.... Ai ai...

E então começara a respirar, algo que não tinha como ter feito enquanto estava rindo, deu uma profunda inspirada e voltou ao foco com um sorriso enorme no rosto, dando leves risadas bestas e então algo tirou aquele ar de graça todo. Era uma aroma... Um aroma reconhecido. Como se estivesse num devaneio subitamente emergido, Nora disse de repente.

- Para o carro!

Assim que Lhayla parasse, Nora saíria e olharia tudo em volta (favor incluir câmeras se tiver no cenário) e logo duas imagens vieram sua mente de forma repentina. Nora deu uma leve balançada e esfregou os olhos após ver as imagens e ele lembrava... Era Galadiel e... Outra pessoa... Humana... Será que Galadiel tinha decaído e estava num corpo humano? Era um receptáculo? Não conseguia ver aquele rosto, mas aquelas linhas prendendo... Estava em um corpo humano, era isso que Kamuriel estava acreditando e talvez estivesse com problemas.

- Origon, Origon, Origon, me escute, Origon... Precisamos de você. "Aquele irmão da Hoste", daquela batalha, a batalha da visão... Acho que pode estar aqui e com problemas.

Invocava o nome celestial de Origon várias vezes para que a atenção do mesmo fosse chamada e ele pudesse ter uma visão do cenário atual, da mesma forma que o Inimigo de Kamuriel fizera. Kamuriel não se importaria com Galadiel se ele fosse ainda da hoste e estivesse sofrendo, na verdade, até daria risada disso, e de fato Kamuriel não queria mais ter nada haver com toda aquela história, mas acreditava, pelo ultimo encontro, que Galadiel tivesse passado para o lado dos Caídos e reencontrar Lhayla e Origon havia despertado a ideia de que reencontrar velhos irmãos podia não ser a encheção de saco do dever como um Caído, como antes o era.

Depois, olharia para Lhayla e explicaria com seriedade:

- Eu vi... Aquele irmão da Hoste, que estava em duvida, na visão... Você sabe de quem estou falando. Eu sinto o aroma dele, e o vi... Acho que está preso em um hospedeiro, e pode estar com problemas... Se ele está em um corpo humano pode ter passado para o nosso lado antes do Abismo.

Nora ainda estava atenta ao redor, não queria dizer o nome de Galadiel ainda, não enquanto não tivesse mais confirmação de que ele saber de Kamuriel próximo não seria um problema, além de que... Se a ultima vez que ambos se lembrassem que se viram fosse aquela mesma batalha, Galadiel deveria pensar que Kamuriel estava indo para torturá-lo... O que não era uma ideia de toda ruim, se Galadiel ainda pertencesse a Hoste. Nora logo tentou desviar os pensamentos, eles levavam a um caminho obscuro que Kamuriel não estava apto a trazer para esta vida.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Kamuriel
Admin
Admin
Data de inscrição : 10/05/2017
Idade : 24

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Dom Jul 09, 2017 3:56 pm

Rolagem de Teste

Kamuriel efetuou 4 lançamento(s) de dados (d10.) :
5 , 1 , 4 , 9
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Vinah
Lammasu
Lammasu
Data de inscrição : 29/04/2017

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Dom Jul 09, 2017 5:39 pm

Claire já estava prestes a interromper a risada de Nora, afim de perguntar se a menina havia utilizado alguma coisa ilegal com Origon. Por um momento Claire pensou em passar um sermão digno dos tempos áureos de Origon, mas ela não teve tempo de fazer isso, pois Nora pediu subitamente que o carro parasse. Imediatamente, Claire pisou no freio, e o carro deslizou na areia alguns segundos antes de parar, levantando poeira em meio a noite. Alertada, Claire viu Nora saltar do carro, e da mesma forma, Claire pulou para fora e sacou a sua arma em busca de alguma ameaça. Em meio a noite, Kamuriel parecia não se importar em estar num lugar como aquele, e Claire ficou esperando que Kamuriel dissesse algo, pois ao que tudo indicava, não havia nada ali.

A dupla estava no meio de um caminho, e o olhar de Nora foi capaz de registrar tudo ali, pois havia algumas lâmpadas que estavam iluminando o caminho. Não havia sinal de câmeras no local, e a única coisa que remetia a humanidade era uma placa que indicava que a fonte de água quente estava próxima. De resto, apenas a vegetação verdejante existia ali, com algumas espécies de trilhas que certamente roedores e outros animais costumavam utilizar.

Não foi difícil para Kamuriel entrar em contato com Origon, pois assim que o esforço havia cessado, Origon respondeu com sua voz distorcida e antinatural por causa de seu tormento.

- Não façam nada até que eu chegue ai! Eu nunca senti a presença de mais ninguém do nosso passado, então tome cuidado! Estou indo agora para esse local! - A voz se cessou, e logo depois um grunhido parecido como uma risada  foi ouvida. - Porra, vocês são como crianças em uma loja de doces, não conseguem ficar quietos! Eu devia ter desconfiado que vocês se meteriam numa porra de uma mata afastada...

E assim, a voz de Origon se cessou, e logo depois Nora já se encontrava comunicando a Claire o que havia acontecido. A companheira de Kamuriel então respondeu.

- Você tem certeza disso Kamuriel? - Claire disse enquanto olhava em sua volta, ainda com a arma em mãos. - Eu sinto esse aroma diferente, e confesso que senti que ele é um pouco fora do normal. Mas isso que você está me falando é simplesmente muito esquisito. - Claire parecia não querer acreditar naquilo, mas o modo como ela se portava mostrava que ela acreditava que havia alguma coisa estranha, e que assim, acabava demonstrando a confiança que tinha em Kamuriel. - Se essa pessoa também conseguiu vir para cá, como nós, temos que encontra-la, ainda mais se ela esta com problemas. Você acha que ele está aqui, perdido em algum lugar deste parque?

Claire olhava para os lados, e logo os olhos dela se desfocalizaram, parecendo que ela estava fora de si. No entanto, um segundo depois, ela voltou a falar.

- Origon está vindo para cá, ele disse para não nos movermos antes que ele chegue, mas talvez não tenhamos tempos para esperar por ele.

Nora não sentia se havia nada de sobrenatural ali, mas uma coisa era certo, sua intuição dizia que havia algo de errado, e que naquela noite, elas encontrariam Galadiel.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Kamuriel
Admin
Admin
Data de inscrição : 10/05/2017
Idade : 24

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Dom Jul 09, 2017 5:51 pm

Nora olhava ao redor, não via nada que pudesse ser um empecilho para Kamuriel. Embora soubesse que evidenciar sua verdadeira aparência não fosse problema para câmeras, seria estranho ver alguem desaparecer diante das gravações no segundo seguinte.

Infelizmente sua forma verdadeira não poderia ampliar suas capacidades de modo que fosse útil naquele local... Não... Nem mesmo evocando seu lado mais destrutiva teria utilidade agora, sendo assim Nora Kamuriel permanecia sendo Nora até ver alguma necessidade para se revelar a esse mundo.

Kamuriel ignorou o resmungo de Orion como se fosse um tio chato ou pai chato falando um monte de blá blá. Da manga direita uma faca escorregou até chegar à mão de Nora, com a livre ela pegou a faca escondida no cós da calça, uma lâmina estava voltada para baixo e outra para cima

Claire escreveu:
- Você tem certeza disso Kamuriel?

A voz de Nora saiu fria, remetendo ao mesmo tom de voz da época antiga, alguém totalmente diferente de Nora Vanger.

- Tenho.

O olhar de Nora estava estreito e desconfiando.

Claire escreveu:
- Eu sinto esse aroma diferente, e confesso que senti que ele é um pouco fora do normal. Mas isso que você está me falando é simplesmente muito esquisito. - Claire parecia não querer acreditar naquilo, mas o modo como ela se portava mostrava que ela acreditava que havia alguma coisa estranha, e que assim, acabava demonstrando a confiança que tinha em Kamuriel. - Se essa pessoa também conseguiu vir para cá, como nós, temos que encontra-la, ainda mais se ela esta com problemas. Você acha que ele está aqui, perdido em algum lugar deste parque?

- Não acho que esteja perdido, acho que está preso. Ou melhor... Ela... Aquela pessoa está em uma Hospedeira. Pode ser que seja apenas uma forma de representar algo mais. Fique atenta, ainda não sabemos se é amigo ou inimigo. E é melhor que seja amigo...

Nesse momento os olhos de Kamuriel ficaram negros como o Abismo que um dia fizera parte, mas logo retornaram com Nora tentando desviar os pensamentos de Kamuriel para longe do Tormento.

Claire escreveu:
- Origon está vindo para cá, ele disse para não nos movermos antes que ele chegue, mas talvez não tenhamos tempos para esperar por ele.

Kamuriel respondeu imediatamente com a voz da menina Nora:

- Mas nós vamos. Origon ainda é nosso superior, sempre foi, e agora mais que nunca ele tem mais experiência nessa vida que nós. Não vamos deixar acontecer nada com Nora e Claire, se Ele tiver que sofrer com essa espera então que sofra, minha hospedeira é mais importante pra mim do que ele uma vez foi. Essa noite nós vamos encontrá-lo... Consigo sentir isso.

Novamente Kamuriel estava quase se deixando levar e imaginando coisas... Afrouxou um pouco a mão mas não soltou as facas e imediatamente retornou para o carro mas sem entrar no mesmo. Aquele era o resquicio do ressentimento que Kamuriel tinha para com anjos que perteceram a Hoste, que julgaram os Rebelder no primeiro momento... Que os viram com desprezo e arrogancia... Kamuriel conseguia sentir os ecos do peso disso até os dias hoje. Não iria agir até Origon chegar, mas continuaria atento a tudo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Vinah
Lammasu
Lammasu
Data de inscrição : 29/04/2017

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Dom Jul 09, 2017 6:40 pm

Claire assentiu quando ouviu a voz fria e séria de Kamuriel, e passou a acreditar fielmente que algo poderia acontecer. Ela ainda segurava a arma enquanto ouvia Kamuriel relatar sobre o acontecido.

- Uma mulher. Certo. - Claire parecia absorver as informações aos poucos, concentrando-se para se manter calma. - Se ela está presa aqui, temos que achar um jeito de ajudá-lo. No entanto, talvez você esteja certo. Não sabemos se essa mulher é ainda a nossa amiga de fato, ou se é apenas uma pessoa perigosa agora. Teremos que ter cautela.

Foi então que Claire ouviu Nora falar sobre esperar Origon, e dessa vez quem riu foi Claire.

- Eu daria tudo para ter filmado você falando isso. Quem diria que a princesinha rebelde ainda manteria o sentimento da ordem de antigamente! - Claire riu, claramente provocando Nora em relação a isso. Quando viu Nora chegar perto do carro, ela continuou a dizer. - Só espero que ele não esteja muito chapado nessa noite, e que ele consiga realmente nos encontrar. - Ela então foi para perto de Nora, e encostou a costa no vidro do carro, guardando a sua arma na cintura. - Talvez seja melhor assim mesmo. Não sei se aguentaríamos fazer uma busca dessas e depois ir atrás do meu assassino. Além do mais, eu não gostaria de encontrar ninguém igual a nós num local como esse, ainda mais sem a presença de Origon.  Bom, eu vou entrar e sentar no carro para esperar, não creio que ele chegue aqui antes de 45 minutos de espera.

E assim, Claire adentrou o carro, sentando no banco dos passageiros e deixando a porta aberta.

O tempo então passou-se, com a dupla de caídos a espera de seu antigo líder, Origon. Não demorou muito, e cerca de 45 minutos depois, como dito por Claire, Origon finalmente chegou. O caído mais experiente vestia uma calça e jaqueta de couro da cor preto, e dirigia uma moto com um estilo mais despojado. Assim que ele avistou onde a dupla estava, reduziu e parou a moto perto do carro.

- Olha só para a gente! Estamos parecendo uma família unida. - Ele riu, e nesse momento Claire saiu do carro, ficando ao lado de Kamuriel. Origon continuou a falar. - E então? O que está pegando aqui? - Ele respirou fundo, certamente absorvendo aquele aroma doce do ar. - Esse cheiro... - Ele então acendeu um cigarro, e logo inspirou a fumaça com prazer. - Isso daqui é bem melhor.

Claire levantou a sobrancelhas, como se sugerisse que esperar por Origon e ver aquilo não era tão animador. De qualquer maneira, ela disse.

- Kamuriel sentiu a presença de uma pessoa do nosso passado aqui, e acha que ela está presa ou precise de ajuda. Isso é, se for realmente um de nossos amigos, não sabemos ainda do que se trata, nós ficamos aqui esperando você chegar.

- Isso é um fato estranho, mas a gente pode começar a investigar. Creio que não tenha muita gente no parque a essa hora, talvez apenas alguns grupos de seguranças perto do portão. - Ele deu de ombros.- Por onde vocês sugerem começar a busca? - Johnny olha para Claire, e quando ela não diz nada, ele encara Kamuriel esperando que o mesmo dissesse onde seria o ideal para começar a busca, sugerindo com os olhos que Kamuriel teria um palpite melhor, uma vez que ele tinha recebido as visões e esteja de certa forma, mais sensível naquela situação.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Kamuriel
Admin
Admin
Data de inscrição : 10/05/2017
Idade : 24

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Ter Jul 11, 2017 9:11 am

Claire escreveu:
-Eu daria tudo para ter filmado você falando isso. Quem diria que a princesinha rebelde ainda manteria o sentimento da ordem de antigamente! - Claire riu, claramente provocando Nora em relação a isso.

Por incrível que parecesse, Kamuriel não estava com muito humor naquele momento, ele apenas ignorou a provocação de Lhayla e se manteve em pé diante o carro, apoiando os braços em cima do mesmo ao lado de Lhayla que estava torcendo para que Origon não estivesse chapado no momento.

Claire escreveu:
- Talvez seja melhor assim mesmo. Não sei se aguentaríamos fazer uma busca dessas e depois ir atrás do meu assassino. Além do mais, eu não gostaria de encontrar ninguém igual a nós num local como esse, ainda mais sem a presença de Origon. Bom, eu vou entrar e sentar no carro para esperar, não creio que ele chegue aqui antes de 45 minutos de espera.

Kamuriel manteve-se calado, apenas querendo ouvir e esperar, observar se sentia algo mais que pudesse lhe dar uma pista, ou pensar no que mais poderia estar acontecendo. A Inspiração da Noite revivia um pouco daquela época de guerra que se recordara com a ajuda de Origon, no final... Talvez não tivesse mudado tanto quanto imaginava com o passar das eras. Tudo dependia de Nora quando o perigo viesse e Kamuriel tivesse que usar a "parede" que ela era, pra não resolver matar o primeiro que viesse em sua frente.

Nora estava quieta, Kamuriel estava concentrado tentando resolver essa charada, mas sem muito sucesso aparentemente. Origon chegara exatamente no mesmo momento de moto com aquele estilo de rockeiro de bar. Ele logo perguntava o que estava acontecendo e logo sentiu o cheiro como todos ali, isso fazia Kamuriel questionar se todos os Caídos podiam sentir ou se até humanos poderiam. Antes que a Inspiração da Noite pudesse responder Origon logo acendeu o cigarro e Kamuriel logo teve vontade de levantar a faca e arrancar a mão do cigarro de Johnny, mas se conteve, naturalmente, e apenas respondeu de forma fria.

- O aroma é evidência, se tirá-lo pode ser que percamos uma pista importante.

Mas o que queria mesmo responder era, "apague logo essa merda, vai foder com tudo", mas sua disciplina de soldado não permitia tal coisa. Definitivamente Kamuriel não estava no melhor momento... Ficar muito em contato com o passado ajudava a despertar um pouco do seu Eu passado, antes de Nora, antes do Abismo... Era incrível como a liberdade e a prisão podiam mudar os pensamentos de alguém de forma tão rápida.

Claire e Johnny escreveu:
- Kamuriel sentiu a presença de uma pessoa do nosso passado aqui, e acha que ela está presa ou precise de ajuda. Isso é, se for realmente um de nossos amigos, não sabemos ainda do que se trata, nós ficamos aqui esperando você chegar.

- Isso é um fato estranho, mas a gente pode começar a investigar. Creio que não tenha muita gente no parque a essa hora, talvez apenas alguns grupos de seguranças perto do portão. - Ele deu de ombros.- Por onde vocês sugerem começar a busca? -

Prontamente, Kamuriel responde olhando na direção que ele citaria:

- Pelo lago. É pra lá que estavamos indo quando senti isso tudo. Se não acharmos nada por lá, então nossa melhor aposta deve ser nessa parte da mata.

E aguardava que seus irmãos concordassem ou discordassem.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Vinah
Lammasu
Lammasu
Data de inscrição : 29/04/2017

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Ter Jul 11, 2017 10:19 am

Johnny concordou com a cabeça enquanto dava mais um trago, e Claire por sua vez ficou em silêncio. O músico então disse que deveriam ir logo, porque ele tinha que retornar a Alice, que estava sob cuidados especiais por estar exausta pelo ritual. Claire e Nora entraram no carro, enquanto Johnny subiu na moto, e assim, percorreram uma distância considerável até estar bem próximo ao lago, mas não tanto a ponto de chamar atenção de qualquer coisa. O último pedaço de terra eles andariam a pé.

Johnny estacionou a moto atrás do carro, enquanto Nora e Claire saltavam do carro. Pelo mapa, bastava seguir para o norte que encontrariam em poucos minutos o famigerado lago. E todos ali puderam perceber uma coisa, o cheiro doce de rosas era agora muito mais intenso do que fora no outro local. Era como se ali estivesse a fonte daquele cheiro, seja lá o que fosse. De qualquer maneira, o grupo prosseguiu pela pequena estrada até chegar ao lago. O grupo caminhava pela estrada, que agora havia se reduzido a uma pequena trilha, mas ainda suficiente para que os três caídos andassem lado a lado, e que ainda possuía luzes auxiliando a visualização. Não demorou muito, e o caminho logo foi concluído, e o cenário mudou de forma abrupta.

As árvores haviam se dissipado, e agora o cenário apresentava um grande local aberto, com um enorme lago central e alguns bancos de madeira espalhados por sua margem, certamente com o objetivo das pessoas descansarem ali para curtir a paisagem. A grama era bem aparada onde era destinado as pessoas, e as árvores pareciam se manter afastadas daquele local, tornando aquele lugar uma bolha dentro de uma floresta. O lago era o grande centro das atenções, suas dimensões eram de centenas de metros. Suas águas eram negras, de modo que não dava para medir a sua profundidade, e havia uma espécie de névoa se formando sobre sua superfície, mas como ainda a noite não avançara tanto, aquele fenômeno estava no início.

Uma sensação percorreu o corpo de Nora, a mesma sensação que tivera quando encontrara Johnny e Claire pela primeira vez. Havia um caído ali, em alguma parte do local. Todos pareciam tê-lo sentido, pois imediatamente Claire ergueu a pistola e Johnny manteve seu corpo pronto para fazer qualquer movimento, se necessário. Não foi preciso muita percepção para encontrar a fonte daquela sensação, pois no chão, perto da margem do lago, havia uma mulher deitada, encolhida no chão como se estivesse repleta de medo, e suas vestes estavam molhadas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Kamuriel
Admin
Admin
Data de inscrição : 10/05/2017
Idade : 24

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Qua Jul 12, 2017 6:29 pm

O trio de Caídos seguia com o carro para o destino do lago. Não demorara muito para chegar sendo que resolveram fazer de modo discreto, deixar o carro um pouco distante e seguirem a pé, uma ideia que Kamuriel apoiava. Com seu capuz ainda cobrindo a cabeça e as facas nas mãos, Nora não mostrava relaxar um segundo se quer. Estava de braços cruzados e uma expressão seria de modo que os intimos da menina logo suspeitariam que ela estava com alguma coisa no corpo e a medida que se aproximavam aquele aroma se itensificava e Kamuriel sentia-se cada vez mais certo.

O local do lago era muito bonito, mas longe de fazer com que Kamuriel apreciasse alguma coisa se não o objetivo ali, foi muito bom, ou muito ruim, que Claire decidira seguir por esse local. Aquele lago era uma ferramenta fortissima de sua Criação, e aquilo agradava sempre a Inspiração da Noite, mas novamente, não era esse o foco no momento, mas então, algo chamou a atenção de todos... Aquele mesmo arrepio, aquele alarme... Nora abriu bem os olhos e logo olhou na direção próxima ao lago e bateu os olhos naquela mulher... A da visão... Encolhida, o corpo molhado, mas sem as linhas que a prendiam... Isso significava que ela provavelmente teria se matado e Galadiel aproveitara o corpo vago para fugir... Era ele, tinha certeza...

Nora esboçou um sorriso maligno e discreto, apertou o cabo da faca e pensou em como seria fácil arrancar as tripas de Galadiel naquele momento... Nora avançou até chegar próximo, do que agora... Kamuriel acreditava fortemente ser um Caído.

De pé, com as facas a mostra, Nora disse com um olhar de superioridade e frieza...

- Não eram as linhas opressoras, mas sim as águas do medo que estão sobre você.

E quando tivesse a atenção da mulher, terminaria com um olhar frio e um sorriso antagonista:

- Não é mesmo... Galadiel?

A vontade Kamuriel era aproveitar aquela oportunidade de ouro, mas ele se continha, se continha muito para não fazer algo que Nora condenaria para o resto da vida. Fazer Galadiel sentir uma morte dolorosa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Vinah
Lammasu
Lammasu
Data de inscrição : 29/04/2017

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Sex Jul 14, 2017 4:41 pm

A medida que Kamuriel se aproximou, mantendo aqueles sentimentos e pensamentos que permeavam sua carne, ele obteve uma resposta da mulher, mas um resposta lenta, pois a mesma somente esboçou alguma reação quando o brilho da lâmina que Nora levava em mãos brilhou em meio ao ar noturno.

A mulher, ainda deitada no chão, se moveu lentamente, e cada mínimo movimento que ela fazia parecia gerar ondas de dor em seu corpo, pois ela arfava e lutava para se mover. Após alguns segundos, ela finalmente conseguiu sustentar a cabeça sem apoio - ainda com o corpo no chão -, e assim, olhar para a figura de Nora Vanger, mas sem ter ainda observado as facas na mão da adolescente. A mulher abriu a boca, e o som que saiu foi débil, como o de um animal ferido e quase sem vida.

- Sim...Galadiel... meu nome. - Ela arfou de dor, mas quando disse seu nome, pareceu sentir-se melhor com isso. E quando ela parecia ter uma melhora, ela então bateu os olhos na faca nas mãos de Kamuriel, e na mesma hora, tentou se arrastar para longe de Kamuriel, e fraca como parecia estar, ela não obteve sucesso. Ela então apenas colocou as mãos na cabeça, e começou a chorar. - Não! Não! De novo não! Por favor...

Claire havia corrido na direção dos dois, apontando a arma para Galadiel, num mesmo tom de ameaça que Nora, porém muito mais um instinto defensivo que algo para machucar, como Kamuriel podia muito bem fazer. Já Johnny por sua vez caminhava lentamente até o local, em silêncio, enquanto seus olhos passavam de Kamuriel para Galadiel.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Vinah
Lammasu
Lammasu
Data de inscrição : 29/04/2017

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Sab Jul 15, 2017 7:32 am

Johnny continuou andando devagar, e quando ele estava próximo o suficiente para tocar na moça, ele se abaixou e retirou o casaco que ele próprio vestia, colocando-o em volta do corpo da mulher afim de aquecê-la. A tática deu resultado, pois segundos depois, a mulher parou de chorar, e ficou apenas em silêncio enquanto se mantinha deitada e indefesa.

- Galadiel, o que houve com você? - Johnny usou um tom de voz preocupado. - Nós estamos aqui com você, juntos, novamente. Não tenha medo de nós, iremos lhe ajudar assim como já fizemos uma vez.

Galadiel ainda apresentava estar com bastante medo, e por isso ficou em silêncio. Johnny então usou a comunicação especial para falar com Kamuriel e Nora.

" Eu não lembro nada sobre Galadiel, eu tento acessar as minhas memórias, mas elas não retornam de jeito nenhum. Eu não sei exatamente o que está acontecendo aqui."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Kamuriel
Admin
Admin
Data de inscrição : 10/05/2017
Idade : 24

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Ter Jul 18, 2017 1:08 pm

Kamuriel gostou de ver a reação de medo de Galadiel, ou melhor, a mulher que o incorporava. Em todo o mento, Nora ficou parada com aquela faca bem à mostra, esboçando um leve sorriso cada vez maior à medida que Galadiel mostrava o medo, mas não dizia uma palavra, ainda a olhava com aquele mesmo jeito antagonista, de predador que tem uma presa bem aonde queria e então essa sensação de predação acabou quando viu Origon atravessando o caminho e indo confortar Galadiel.

A expressão de Nora logo tornou ao desgosto e discordância da atitude do líder... Mas o lado que ainda era Nora tentava amenizar isso levando a Kamuriel o pensamento que agora Galadiel era como eles, um rejeitado, um Caído e não tinha mais o porque desprezá-lo e odiá-lo, apenas acolhe-lo como um irmão, mas Kamuriel retrucava por dentro que ainda não tinham certeza.

Kamuriel ao menos desfez aquela expressão tentando dar o benefício da dúvida, por Nora, e andou calmamente enquanto guardava uma de suas facas no cos da calça, indicando que estava disposto a manter a paz ali, mas que ainda não confiava naquela pessoa.

Origon escreveu:
" Eu não lembro nada sobre Galadiel, eu tento acessar as minhas memórias, mas elas não retornam de jeito nenhum. Eu não sei exatamente o que está acontecendo aqui."

Kamuriel chegou com a expressão seria de Nora, estava ao lado de ambos, olhou de cima aquela mulher, como quem queria deixar evidente que elas não iam se dar bem e disse mentalmente a Origon.

"O que me lembro é apenas do ritual do casebre. Você lutou com Galadiel, sem sangue e sem dor, o venceu e o deixou em dúvida se ele estava do lado certo da Guerra. Nós nos separamos após o ataque de Golgohat, e tudo isso foi bem aqui. Apenas sei disso... Eu não sou a melhor pessoa pra agir com ele agora. Estabeleça uma conexão mental com ele, escute se a voz dele sofreu a decadência como aconteceu conosco, não dá pra garantir que ele não finge."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Vinah
Lammasu
Lammasu
Data de inscrição : 29/04/2017

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Sex Jul 21, 2017 6:33 am

Enquanto Origon reconfortava a mulher, ele ouvia atentamente o que Kamuriel falava em sua cabeça. O líder não respondeu a mensagem de imediato, continuando a cuidar da mulher. Ele somente respondeu quando a mulher parecia visivelmente melhor, em condições de falar normalmente sem arfar. Porém, antes que a mulher falasse, Origon se comunicou com Kamuriel.

"Darei uma chance a ela, deixaremos que ela conte a sua história, e assim analisaremos com mais cuidado. Não gosto de me expor a riscos, mas eu não posso negar uma explicação por parte de ninguém, ainda mais alguém que tenha entrado no meu círculo. No entanto, conto com você caso ocorra algo...mais agitado."

E então, a mulher se dispôs a falar.

- Ele está aqui, me mantendo presa ... Já faz anos que ele está aqui... - A voz da mulher era repleta de medo, mas ela continuou a falar. - Ele quer vingança, diz que fui eu que causei a sua queda e que destruí a sua imagem perante aos amigos. Ele... - Ela parou, e dessa mostrou os dois pulsos e uma parte de sua perna próxima ao joelho. Em ambas partes, havia a marca de uma espécie de corda, como se a mesma fosse amarrada frequentemente na garota. - Ele não me deixa sair daqui, ele vem atrás de mim toda a noite. Eu pensei que eu estava livre quando eu fugi da condenação, pensei que Deus tinha me perdoado, mas quando eu cheguei no corpo de Gabriele, encontrei algo pior que o vazio. Encontrei com ele...

Gabriele não precisou completar a frase, pois mentalmente, Origon disse a Kamuriel.

"Golgohat."

O silêncio tomou conta do ambiente por alguns segundos, mas logo Origon começou a dizer para a mulher.

- Ah , Gabriele. - Ele disse o nome com pesar. - Nós estamos aqui agora, cuidaremos de ti, assim como fizemos no passado. - E então Johnny tentou ajudar ela a se levantar, e com esforço e a ajuda de Johnny, ela conseguiu.

A mulher era magra, estava visivelmente em um estado de fome intensa, pois seus músculos pareciam consumidos e atrofiados. O corpo da mulher ainda estava molhado, de modo que sua pele alva emitia um leve brilho com o toque suave da rara luz que o ambiente fornecia. Ela não conseguia se manter de pé direito, e usava Johnny como muleta. Os dois, Johnny e Gabriele ficaram parados, e nesse momento, Kamuriel ouviu as vozes caídas em sua cabeça.

Era Johnny e Claire quem discutiam, um de cada vez lançando argumentos para ver o que fariam a partir daquele momento. Johnny foi o primeiro a dizer.

" Não sei se devemos levá-la conosco. Sei que parece um pouco frio, mas podemos nos deixar levar pelo passado, sem ao menos ter uma lembrança do que houve após a visão que vocês tiveram?"

Logo a mensagem de Claire também foi ouvida.

" Deixar ela aqui? Olha o estado dela Johnny! Ela claramente precisa de ajuda, e creio que deixá-la nas mãos da sorte aqui mais uma noite pode ser o fim dela. É Galadiel que está aqui, mas poderia muito bem ser eu ou o próprio Kamuriel quem estivesse trancafiado a precisando de ajuda. Você também nos negaria isso? Johnny, nós temos que ajudar essa garota! Não sejamos tão insensível quanto aqueles que nos abandonaram no passado."

Johnny e Claire pareciam discordar um do outro, e claramente os dois buscavam apoio em Kamuriel.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Kamuriel
Admin
Admin
Data de inscrição : 10/05/2017
Idade : 24

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Sex Jul 21, 2017 1:00 pm

Origon não havia respondido ainda mas Kamuriel não se importou, ele ainda mantinha os olhos fixos em Galadiel. Só depois de algum tempo, ele respondia:

Origon escreveu:
"Darei uma chance a ela, deixaremos que ela conte a sua história, e assim analisaremos com mais cuidado. Não gosto de me expor a riscos, mas eu não posso negar uma explicação por parte de ninguém, ainda mais alguém que tenha entrado no meu círculo. No entanto, conto com você caso ocorra algo...mais agitado."

Kamuriel nada respondeu, apenas os glóbulos oculares de Nora se moveram na direção do rapaz por alguns segundos e depois voltaram a fitar o corpo da mulher. Kamuriel não deixara claro o que pensava disso, não queria deixar, mas a verdade é que apesar da desconfiança, a parte que era Nora queria dar aquela chance que Origon dizia.

Ela então dizia:

Gabriella escreveu:
- Ele está aqui, me mantendo presa ... Já faz anos que ele está aqui... - A voz da mulher era repleta de medo, mas ela continuou a falar. - Ele quer vingança, diz que fui eu que causei a sua queda e que destruí a sua imagem perante aos amigos. Ele... - Ela parou, e dessa mostrou os dois pulsos e uma parte de sua perna próxima ao joelho. Em ambas partes, havia a marca de uma espécie de corda, como se a mesma fosse amarrada frequentemente na garota. - Ele não me deixa sair daqui, ele vem atrás de mim toda a noite. Eu pensei que eu estava livre quando eu fugi da condenação, pensei que Deus tinha me perdoado, mas quando eu cheguei no corpo de Gabriele, encontrei algo pior que o vazio. Encontrei com ele...

Kamuriel ia se intrigando mais à medida que Galadiel ia falando, uma agitação inquietante começava a tomar conta de si e Nora expressava isso perdendo um pouco daquela firmeza toda dando vazão a um misto de medo e tristeza. Nora desviava o olhar, finalmente, e olhava para o chão mostrando ser a menina confusa que era.


Oringon escreveu:
"Golgohat."

Sim, Kamuriel pensou a mesma coisa... Essa história só podia coincidir, mas não... Golgohat não devia sentir vergonha, ou nada do tipo. Kamuriel não sentia que podia ter deixado o irmão que mais era próximo assim. Quando o impediu, sua intenção era que não sofresse penalidades por ter desobedecido a ordem de um superior, o protegeu de si mesmo... Não... A Hoste não valia metade da punição que Golgohat poderia receber, mas mesmo entre os justos há injustiça.

Kamuriel iria tocá-las e analisá-las, poderiam ser de fato as linhas que a prendiam, o que Kamuriel tinha a crer que Galadiel falava a verdade, mas não diria isso ainda a Origon, o sentimento de desconfiança dele era benigno nesse momento.

Deixando que ela se levantasse com o auxilio, um debate mental entre Lhayla e Origon se iniciava, sobre se iriam ou não deixar Galadiel ali. Quando todos terminaram, por alguns segundos Kamuriel pensou e então respondeu mentalmente olhando para Gabriella.

"Se nós a removermos, Golgohat saberá que estivemos aqui e que a libertamos. Segundo o que ele disse, Golgohat sente que nós o vemos como um inimigo, ajudando a pessoa que ele odeia, estaremos confirmando isso. Ela disse que Golgohat vem toda noite, então sabemos onde ele estará e sabemos que ele é mais experiente nessa vida que nós, mas nós somos três e ele é apenas um, até onde sabemos. Vamos deixar ela, e nos encontrarmos com Golgohat aqui, vamos esclarecer o nosso mal entendido. Ele é mais importante pra nós do que Galadiel, se conseguirmos convencê-lo de que somos amigos e Galadiel não o fez passar a vergonha que ele acha que passou, talvez consigamos salvar ainda esse... Novo Caído... É claro que, sabendo disso, acredito veemente que ele esteve conspirando contra mim e usando Nora, eu vi quando ele citou o meu nome, ele sabia que eu estaria aqui. Desculpe Lhayla, mas nós devemos mais a Golgohat do que a Galadiel, se não conseguirmos convencê-lo desse mal entendido então... Não haverá nada que possamos fazer e se ele buscar uma luta nos defenderemos, ou fugiremos para lutar novamente um outro dia. Essa é a minha opinião, mas a decisão é sua, Origon."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Vinah
Lammasu
Lammasu
Data de inscrição : 29/04/2017

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Sex Jul 21, 2017 8:30 pm

Os três caídos discutiam qual seria o melhor movimento a partir daquele novo cenário. Essa discussão, mesmo que curta, revivia com uma intensidade humana as antigas reuniões que Origon, Lhaylah e Kamuriel faziam na época antes da queda. Mesmo agora, em um novo mundo, havia o resquício daquele antigo grupo, o que poderia ser um sinal para as pessoas mais desconfiadas, talvez o presente não tenha se distanciado tanto do passado assim. Talvez.

Origon e Lhaylah ouviram atentamente o que Kamuriel tinha a dizer, e assim que este finalizou, foi Origon que rompeu o silêncio.

" Está decidido então. É muito arriscado levar Gabriella conosco hoje, e como o Kamuriel disse, isso pode ser interpretado de maneira errada pelo nosso anfitrião. E agora, isso tudo se intensifica ainda mais, caso Golgohat já soubesse que Kamuriel apareceria por aqui. Se ele está tramando contra ti, irmão, tenho certeza que devemos ter ainda mais cautela com ele. Certamente ele não será nada amigável, devemos tomar cuidado com as nossas próximas ações. No entanto, talvez nós ainda podemos convencê-lo e trazê-lo a razão... Então, vamos ir e encontrar algum lugar..."

A voz de Origon cessou na mente de Kamuriel, sendo cortada por um som mais baixo, mas que ainda sim, levando em conta os acontecimentos, era digno de silenciar qualquer outro barulho ali, e também, era um som real. Lhaylah nem teve tempo de se manifestar, pois o som era algo que certamente mudariam os acontecimentos daquela noite.

Traaaaack....Traacccccck.... Traaaaaccck.

Em algum lugar ali da mata, algo se movia, e de tempos em tempos, galhos secos eram esmagados e emitiam o barulho que era ouvido. Kamuriel foi o primeiro a sentir uma sensação sobrenatural, algo muito mais forte do que qualquer coisa que ele tinha visto até o momento. Era uma aura de poder gigantesca, capaz de ser sentido mesmo de muito longe. Pois apesar de sentir o poder, o som dos galhos se quebrando ainda estavam longes.

Lhaylah parecia tentar dizer algo, mas seus lábios não se moviam. Origon por sua vez encarou a floresta que os cercava, tentando encontrar qualquer coisa além do som. Gabriella por sua vez choramingou novamente, mas ainda se manteve em pé. Ela olhava para Kamuriel, como se pedisse ajuda com os olhos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Kamuriel
Admin
Admin
Data de inscrição : 10/05/2017
Idade : 24

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Dom Jul 23, 2017 6:17 pm

Origon escreveu:
" Está decidido então. É muito arriscado levar Gabriella conosco hoje, e como o Kamuriel disse, isso pode ser interpretado de maneira errada pelo nosso anfitrião. E agora, isso tudo se intensifica ainda mais, caso Golgohat já soubesse que Kamuriel apareceria por aqui. Se ele está tramando contra ti, irmão, tenho certeza que devemos ter ainda mais cautela com ele. Certamente ele não será nada amigável, devemos tomar cuidado com as nossas próximas ações. No entanto, talvez nós ainda podemos convencê-lo e trazê-lo a razão... Então, vamos ir e encontrar algum lugar..."


Kamuriel permaneceu em silêncio, satisfeito que Origon via a opinião da Inspiração da Noite como a mais acertada, mas então... Algo aconteceu, algo que fez Nora arregalar os olhos e olhar para uma direção específica com uma expressão de medo, todos expressavam de alguma forma, Lhayla estava paralizada, Origon procurava mais e mais coisas, como se estivesse temendo ser encurralado, e Galadiel... Ela olhava para Nora com um olhar de súplico, Nora a olhou de volta e Nora não permitia que Kamuriel simplesmente ignorasse ou desprezasse aquele olhar, no momento que talvez mas precisasse, poderia ter que contrariar Nora.

Nora olhava seriamente para Gabriella, queria dizer que ficaria tudo bem, mas não podia dizer isso, não só por não saber o que viria a desenrolar, assim como também o ressentimento de Kamuriel com aqueles uma vez olharam os Caídos como párias era ainda muito vivo apesar de tudo que já havia passado.

Kamuriel tornou a olhar para a direção do som, algo que era definitivamente forte e sobrenatural se aproximava, provavelmente era Golgohat, finalmente...




Nora ousou dar um passo para frente do perigo se destacando do grupo e tomando a frente e disse com frieza e uma expressão que evidenciava a tensão do medo e da raiva que se formava para evocar o que Nora realmente era:

- Deve ser ele...

Imediatamente um vento gélido e fraco começou a emanar do corpo da jovem de dezesseis anos balançando levemente seus cabelos soltos e uma aura escura de veios negros começou a se formar em volta do corpo da menina que emanou um brilho fantasmagórico verde de seus olhos. A pele de Nora começou a ficar pálida enquanto aquele vento gélido começou a se formar em um redemoinho agitando seus cabelos. A pele logo tornava-se de uma coloração azul pálida, sua pele começava a descascar dando lugar a uma outra mais robusta e não humana, e como se a gravidade fosse uma ilusão, a pele que parecia apodrecer e descascar subia para cima, a ponta de seus dentes começou a ficar afiada assim como das pontas dos dedos brotavam garras grossas como fossem feitas de osso, seu corpo começou a tomar mais forma, uma forma masculina, uma metamorfose assombrada começava a emanar do corpo da jovem adolescente e seus cabelos loiros ficavam negros e sem vida, começavam a cair até ficar num tamanho curto. As roupas subiam contra a gravidade junto com a pele assim como os pedaços dos tênis que mostravam agora as mesmas garras de osso das mãos nos pés. As roupas e a pele descascada queimavam no ar, após chegar a meio metro de altitude, até que o corpo da jovem Nora finalmente dava lugar uma figura monstruosa e demoníaca, completamente diferente do que um dia fora uma bela menina.




Agora Nora estava na forma que evidenciava a verdadeira aparência daquela entidade profanadora envolta em uma aura de trevas e que dizia com uma voz distorcida e masculina:

- Preparem-se.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Vinah
Lammasu
Lammasu
Data de inscrição : 29/04/2017

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Seg Jul 24, 2017 1:52 pm

O corpo da jovem menina, delicada e pequena, transformou-se em um corpo grotesco e cheio de fúria. Em meio a aura de Trevas, a voz de Kamuriel ecoou com um tormento repleto de sentimentos. Já seus companheiros ainda não revelaram sua verdadeira forma, apesar que Claire estava visivelmente tentada a fazê-la, e com certeza, não demoraria muito e ela mostraria sua verdadeira essência, assim como Kamuriel fizera. Já Origon, este ainda permaneceu sem se alterar muito, e tudo que ele fez foi dar alguns passos para trás, protegendo Galadiel com seu corpo.


Apesar do tempo infindável ter se passado, o grupo ainda parecia manter as mesmas características. Kamuriel era tomado pela fúria dos antigos acontecimentos, Lhaylah era menos volátil e mais controlada, e Origon mantinha aquela mesma posição obstinada de lutar apenas em último caso. De qualquer maneira, o outro integrante do grupo, que agora era o oponente, apareceu de repente.


Spoiler:
 


Golgohat apareceu entre as árvores, mais parecendo um animal do que um caído. Ele estava agachado, de cabeça baixa e sua pele nua no anoitecer revelava traços onde ela havia sido remendada. Era como se Golgohat houvesse se ferido inúmeras vezes, ou então que ele estivesse vestindo um casaco de peles que não era dele. Era impossível dizer qual dos dois era verdade, mas o que realmente chamava atenção era o poder que emanava dele. Era uma sensação estranha, pois até mesmo Origon, claramente o mais forte de todos os três caídos do grupo, parecia fraco perto dele. Era como se Golgohat infligisse uma espécia de arma invísivel que tentava minar a força do grupo. No entanto, apesar da diferença de poder, a fúria de Kamuriel se igualava a de Golgohat. E isso foi percebido quando Golgohat se levantou.

Golgohat ficou de pé, e seus olhos vermelhos cheios de fúria percorreram apenas dois membros do grupo. O primeiro a receber o olhar de Golgohat foi Galadiel, um olhar rápido e penetrante, e logo depois o caído se concentrou em Kamuriel. E assim que Kamuriel recebeu o olhar do seu antigo companheiro, ele podê sentir a dor e a fúria instaurada na cerne de seu irmão.

- Finalmente.... Kamuriel... - Golgohat disse numa voz totalmente distorcida, e Kamuriel teve a sensação clara que aquela voz era familiar a ele. A voz, era a mesma que Kamuriel ouvira na visão após o ritual.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Kamuriel
Admin
Admin
Data de inscrição : 10/05/2017
Idade : 24

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Sab Jul 29, 2017 11:54 am






Kamuriel ficava em silêncio percebendo que os idiotas dos seus aliados não se preparavam como ele aconselhava. Estariam eles subestimando o inimigo ou paralisados pelo medo? Lhayla estava prestes a surtar pelo que parecia e Origon tentava se manter calmo mas não tomar nenhuma ação preparatória parecia ser burrice agora. Não podiam garantir que seja lá o que viesse fosse esperar eles enaltecerem seus poderes para depois se defender, estavam sendo ingênuos.

Logo, a figura aparecia... Era ele... Kamuriel manteve a mesma postura, uma criatura que como todos os Caídos, parecia um monstro remendado, seu poder era gigantesco, aliado à sua fúria e a experiência desta vida de como manifestar as Doutrinas Golgohat podia ser o mais poderoso, talvez capaz de derrotar os três, Kamuriel tentou não fraquejar, via que acima de Kamuriel, Golgohat queria Galadiel, e aquilo fez Kamuriel sentir um pouco de fé que ainda poderiam ter o amigo de volta para o seu lado.


Golgohat escreveu:
- Finalmente.... Kamuriel... -


Aquela voz... Era a mesma voz que tentou emboscá-lo, era a mesma voz que atacou Nora, a mesma voz que conspirou contra ela e estava conspirando contra ele. Kamuriel não estava surpreso, era bem esperado, duvidava que Golgohat esperava que os encontrasse aqui, esse encontro não foi planejado, não podia ser. Kamuriel deu mais um passo com o queixo monstruoso levemente levantado e os olhos estreitos, não mostrando medo, não mostrando nada que não a iqualidade em fúria que seu irmão. Ele então diz com uma voz sinistra e gultural que ecoava em trevas:

- E agora O QUE, irmão??

Ele então deu mais um passo e continuou:

- Veio atrás de mim? De Nora? De Origon e Lhayla? Ou...

Kamuriel então abriu passagem não ficando mais entre Galadiel e Golghat, e estendendo a mão na direção da garota e a voz de Kamuriel permaneceu fria e cética, com um desdém e indiferença.

- Seu novo brinquedinho?

Kamuriel queria demonstrar uma postura que não se importava com o novo brinquedo de Golgohat, e que não parecia que ficaria no seu caminho por ele.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Vinah
Lammasu
Lammasu
Data de inscrição : 29/04/2017

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Ter Ago 01, 2017 6:55 am

Golgohat observou Kamuriel se colocar de lado, gerando um espaço para que o caído pudesse ver Galadiel. No entanto, Golgohat apenas observou Galadiel por alguns segundos, e novamente voltou a olhar para Kamuriel. O modo como Golgohat encarava seu antigo companheiro era intenso, havia ódio, dor e uma certa excitação. Não era difícil para Kamuriel perceber que tais sentimentos permeavam o corpo de seu antigo aliado, pois mesmo naquele estado, Kamuriel conhecia bem o seu antigo companheiro. Era como se Golgohat houvesse esperado e ansiado muito por aquele encontro.

- Faz muito tempo que procuro você Kamuriel, muito tempo. Passei anos e anos aqui nesse lugar onde os antigos chamam de novo lar. - Havia desprezo na voz dele, principalmente quando se referiu ao novo lar. - Eu estou aqui agora, porque sei que finalmente posso enfrentar o meu passado. - Ele fez uma pausa. - Foi difícil te encontrar, irmão. Já faz alguns anos que estou procurando por você, e muito tempo meus homens não obtiveram sucesso algum nessa tarefa. Mas eu o encontrei Kamuriel, eu estava observando quando você se livrou do confinamento e tomou posse do seu novo corpo. E sinto, que finalmente, tenho uma oportunidade.

Após isso, Golgohat ficou em silêncio, apenas observando Kamuriel de modo intenso. Nesse momento, Lhaylah aproveitou e revelou o seu semblante verdadeiro, preparando-se para uma possível batalha, já Origon ainda estava na forma humana, de músico, enquanto ficava á frente de Gabrielle. Após esse momento, Kamuriel pôde perceber três nuances no ambiente em geral.

Lhaylah estava furiosa pela presença de Golgohat, pois desde os tempos antigos, ela nunca concordara com o modo de agir do seu irmão e agora parecia gostar ainda menos do fato de Golgohat ser capaz de torturar alguém, ainda mais que esta pessoa fosse do seu grupo - Galadiel-. Já a outra coisa que Kamuriel percebia, é que Golgohat parecia contido, pois ele parecia tentar se mover, pois seus músculos se remexiam, mas o caído não se movia um centímetro sequer. A última coisa era em relação a Origon e Galadiel. Origon estava abraçado com Galadiel, e os dois conversavam algo através do poder mental que eles possuíam, mas de fato, era claro que os dois estavam se comunicando.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatar
Kamuriel
Admin
Admin
Data de inscrição : 10/05/2017
Idade : 24

MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   Qui Ago 03, 2017 9:55 pm


Kamuriel entendia bem os sentimentos de Golgohat... Conhecia o irmão mas mesmo assim não era necessário conhecê-lo tanto para sentir toda aquela carga obscura em si. Golgohat pouco se interessava por Galadiel agora, seu interesse era em Kamuriel, pouco o parecia interessar Lhayla e Origon, tudo agora se resumia aos dois.

Golgohat escreveu:
- Faz muito tempo que procuro você Kamuriel, muito tempo. Passei anos e anos aqui nesse lugar onde os antigos chamam de novo lar. - Havia desprezo na voz dele, principalmente quando se referiu ao novo lar. - Eu estou aqui agora, porque sei que finalmente posso enfrentar o meu passado. - Ele fez uma pausa. - Foi difícil te encontrar, irmão. Já faz alguns anos que estou procurando por você, e muito tempo meus homens não obtiveram sucesso algum nessa tarefa. Mas eu o encontrei Kamuriel, eu estava observando quando você se livrou do confinamento e tomou posse do seu novo corpo. E sinto, que finalmente, tenho uma oportunidade.

Golgohat deixava muito a entender que o que ele queria para seu irmão caído era vingança. Os olhos cintilantes ciano de Kamuriel brilharam e ele dera um passo. O Caído respondia:

- Oh... Espero que essa oportunidade seja de fazer a coisa certa, meu irmão. Galadiel nos contou o seu pensamento equivocado a nosso respeito, principalmente a MEU respeito e me doi imaginar que você pensa em nós como aqueles vermes do céu! Você acha que eu não conheço o sentimento de ser desprezado e envergonhado? Você melhor do que Lhayla e Origon deveria saber que EU SOU O ÚNICO QUE TE ENTENDE, GOLGOHAT!!! EU SINTO A SEDE DE SANGUE, EU SINTO O ÓDIO CAMINHAR EM MINHA ESSÊNCIA, EU SINTO O PRAZER EM OUVIR O GRITO DE DOR DO CÉU!!!

Ele dá mais um passo e com a voz em alto tom de raiva continua

- E FUI EU QUEM LHE IMPEDIU DE DAR A ESSA PRAGA CELESTE O QUE ELA MERECIA PORQUE SE DESOBEDECESSE SEU COMANDANTE, ABADON IRIA ESMAGÁ-LO COMO UM INSETO!!!

Kamuriel continuou.

- Você fugiu naquele dia... Eu senti o seu olhar de ódio em mim, algo que é tão natural a nós dois é diferente quando alguém amado lhe atinge com isso. Você acha que eu lhe traí... Mas traição, irmão... Teria sido deixar você se desacatar a Legião desafiando a autoridade de Abbadon que deu a Origon o dever do comando!

- Eu lhe amo e sempre amei, mas te digo irmão Golgohat... Se ainda assim quiser descontar toda essa raiva nos únicos quais realmente sentem por você o que você nunca receberá de nenhum outro Caído, pois esses laços não existem mais entre nossos antigos companheiros, então que seja, mas lembre-se bem de como foi aquele dia, Irmão... Foi você que nos abandonou, e não o contrário, e nós não sucumbiremos esta noite e em nenhuma outra...

Kamuriel era fervoroso em suas palavras, ao mesmo tempo que exalava ódio, exalava triste profunda e sincera por toda aquela situação que se desenrolara, por todo aquele mal entendido e aquele equivoco... Kamuriel desejava do fundo de sua essência que Golgohat entendesse o que o ocorreu e que voltasse com eles como o irmão que sempre fora.


OFF: Se for necessário um teste, uso 1 ponto de fdv pra persuadir o Golgohat.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


MensagemAssunto: Re: Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Resquícios da Ira - Kamuriel / Nora Vanger
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Resquícios do Fim, os espólios de Elyon Kameroth (continuação)
» Resquícios do Fim, os espólios de Elyon Kameroth
» Resquícios da Lembrança de Um Desejo de Vingança (Crônica Oficial)
» Auspícios
» Ficha de Nora Grey

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Entre Anjos e Demônios :: Narrativas :: Contos Aleatórios (Side Quests)-
Ir para: